Vamos entender um pouco mais sobre o Pix?

Já ouviu falar do Pix? Um novo sistema de pagamentos que promete inovar os meios de receber e enviar dinheiro no Brasil.

Sabe como ele funciona? Acompanhe este artigo para descobrir tudo sobre o Pix e seus impactos na movimentação financeira do cidadão brasileiro!

O que é o Pix?

O Pix é um novo meio de pagamento anunciado pelo Banco Central em fevereiro de 2020 e que entrou em vigor no dia 16 de novembro de 2020. Ele vai permitir transferências e pagamentos em tempo real, independente do dia, horário ou instituição financeira.

As transações feitas pelo Pix serão gratuitas para pessoas físicas. Para pessoas jurídicas promete reduzir os custos das operações bancárias! Em outras palavras, pessoas físicas e jurídicas vão poder enviar e receber dinheiro por meio do Pix, ganhando mais uma opção além de TED, boleto ou cartão, tornando todo o processo de pagar e receber mais ágil!

É interessante notar que o Pix não será um software ou um aplicativo à parte, ele será integrado às contas bancárias e aos sistemas dos bancos, permitindo o acesso pelo aplicativo do seu banco, o que facilita pagamentos e desburocratiza todo o processo.

Como o Pix irá funcionar?

Todas as instituições financeiras com mais de 500 mil clientes deverão oferecer o Pix como um meio de pagamento dentro de seus aplicativos, e em outros canais, como Internet banking e caixa eletrônico.

Essas transações serão todas realizadas online por meio do aplicativo da sua instituição financeira, carteira digital ou aplicativo fintech, como o Picpay.

O que são e como funcionam as chaves Pix?

As chaves Pix são como apelidos utilizados para identificar a conta de uma pessoa nas transações do Pix. Em vez de fornecer o número da conta, agência e CPF para receber uma transação, a pessoa só vai precisar informar sua chave Pix, que poderá ser:

  • CPF ou CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular;
  • Chave gerada pelo sistema bancário.

Será possível registrar mais de um e-mail e mais de um número de telefone como chave Pix, mas existe um limite de chaves. Pessoas físicas vão poder registrar até cinco e pessoas jurídicas até vinte chaves, por conta corrente.

Impactos do Pix nas empresas

O Pix terá impactos significativos nas empresas, oferecendo a elas mais flexibilidade, redução de custos e agilidade nos processos bancários!

A seguir iremos comentar um pouco sobre seus impactos nas empresas e como as operações serão influenciadas pela chegada do Pix.

Flexibilidade nas operações financeiras

Com o Pix, as operações financeiras se tornarão muito mais flexíveis, permitindo transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Redução de custos

Terá tarifas de transferência entre empresas muito mais reduzida que uma TED, o que corta custos e possibilita uma economia muito maior para as empresas.

Agilidade no pagamento

Efetuar pagamentos se tornará muito mais simples e permitirá a inclusão de QR Codes para realizar pagamentos. Isto permite a redução de filas em lojas físicas, visto que para realizar o pagamento, basta apenas escanear o código com seu celular, ou também maior facilidade no pagamento de boletos, sem a necessidade de ir até uma lotérica ou banco. Muito mais rápido e prático!

Transferências sem intermediários

Transferências se tornarão muito mais práticas e menos custosas, sem a necessidade de um intermediário para movimentar seu dinheiro. Assim, recebimentos ou envios não serão mais tão custosos para estabelecimentos que trabalham com máquinas de cartão.

Segurança nas transações

Com as chaves, as transações se tornam muito mais seguras, necessitando apenas de uma chave aleatória gerada pelo sistema, que consiste de letras e números, sendo assim, não será mais necessário passar todos os dados para uma transação bancária.

Pré requisitos para o uso do Pix nas empresas

Será necessário acessar o aplicativo da instituição financeira em que você possui conta e fazer o registro da chave, vinculando o número de telefone celular, e-mail ou CNPJ àquela conta específica.

Essas informações serão armazenadas em uma plataforma tecnológica desenvolvida pelo Banco Central, chamado Diretório Identificador de Contas Transacionais (DICT), um dos componentes do Pix.

Pix no ERP Prosyst

No ERP Prosyst, o Pix será integrado da seguinte forma:

PDV

No PDV (ponto de venda) as soluções TEF (transferência eletrônica de fundos) permitirão utilizar o Pix como forma de pagamento de maneira semelhante a outras formas de pagamento já existentes (cartão de crédito, cartão de débito, etc) com o adendo da geração de um QR Code para facilitar a operação.

Cobrança bancária

Na cobrança bancária (cobrança escritural) o cliente poderá pagar seus títulos com o PIX, para isso a integração ERP com os Bancos está sendo implementada.

Pagamento eletrônico a fornecedores

No pagamento eletrônico a fornecedores (pagamento escritural) o Pix será incluído como uma das modalidades de pagamento dos títulos.

A disponibilização das novas funções está vinculada a liberação das mesmas pelas instituições financeiras (bancos, operadoras de soluções TEF, etc).

Os meios de se enviar e receber dinheiro estão se modernizando no Brasil, e com ele, o ERP Prosyst avança cada vez mais, procurando inovar e trazer soluções completas para seu negócio.

Ficou interessado na integração do Pix com o ERP Prosyst? Entre em contato com o nosso Comercial para saber mais informações: comercial@prosyst.com.br ou (47) 3453-0000.