Quando é a hora de investir em um ERP para sua empresa

Muitos gestores e empreendedores já devem ter feito esta pergunta: será que está na hora de contratar um ERP para minha empresa? Esta dúvida é mais comum do que se imagina e representa um importante passo no ciclo de vida de uma organização.

É perfeitamente normal que no início de suas operações as empresas tratem seus processos de forma mais artesanal e informal, não fazendo uso de padrões e fluxos definidos. Nesta fase, até por uma questão de dinâmica do negócio, agilidade e flexibilidade são as palavras de ordem.

Passado um certo tempo, algumas coisas interessantes começam a acontecer:

  • Os volumes de informação que são processados aumentam. Mais notas fiscais são emitidas, é necessário um controle maior sobre a cobrança dos clientes, as compras e os compromissos a pagar também aumentam.
  • Planilhas e controles manuais já começam a causar desconforto e a percepção de desperdício de tempo se torna mais evidente.
  • “Preciso contratar mais pessoas, o pessoal já não dá mais conta!”.
  • Indicadores e números básicos para gestão do negócio são difíceis de serem levantados, são imprecisos e quando são apresentados já estão obsoletos.
  • Novas obrigações fiscais surgem neste cenário.

Se você identificou sua empresa em alguma destas situações, chegou a hora de agir e optar por um Sistema Integrado de Gestão Empresarial (conhecidos por sistemas de ERP – Enterprise Resource Planning).

Os sistemas ERP trazem consigo as boas práticas de operação e gestão. Eles possuem módulos integrados para as áreas de suprimentos, produção, comercial, financeiro, controladoria, entre outras. Estes sistemas padronizam os fluxos de trabalho e centralizam as informações do negócio em um banco de dados único. A adoção de um sistema ERP traz disciplina na execução das tarefas do dia a dia, reduz custos operacionais, melhora os controles, elimina gargalos e retrabalho e garante a integridade das informações que trafegam entre os processos.

Na Prosyst adotamos a expressão “toque único”. Isso significa que um mesmo lançamento no ERP gera informações para diversas frentes. Exemplo: a entrada de uma nota fiscal de compra efetua a baixa do pedido, gera o movimento de entrada no estoque (ou inclui um ativo no sistema de Ativo Imobilizado), cria o compromisso a pagar para o fornecedor, gera informações fiscais, entre outros. Toda esta integração proporciona alta consistência e precisão das informações do negócio.

“OK, eu realmente preciso de um sistema de ERP, mas como escolher? Qual o melhor sistema para minha empresa?”.

No próximo artigo falaremos sobre os cuidados na avaliação de um sistema ERP e dicas para não errar na escolha.

Entre em contato e saiba como o ERP Prosyst pode alavancar um grande diferencial estratégico na sua empresa.